top of page
Buscar
  • Foto do escritorLudmilla Maia

Depressão: Preparado para sair dela?

É fundamental que o depressivo modifique seus traços de caráter, realizando uma reforma intima, modificando seu padrão mental. Só assim não recairá no processo depressivo.

Photo by Anthony Tran

A Depressão é considerada um distúrbio do afeto. É um mal que acomete milhares de pessoas no mundo todo. Ela pode ser endógena ou exógena. Ou seja, a depressão endógena é devida a fatores constitucionais, internos, de origem biológica e/ou hereditária, causada por fatores internos. Já a exógena é devida a fatores ambientais como por ex: estresse, adversidades, problemas profissionais, familiares, perdas, rupturas, sendo causada por fatores externos.


Muitos são os motivos que podem desencadear a depressão. Os fatores desencadeantes são: problemas hormonais e bioquímicos; problemas de saúde; alimentação não balanceada; maus tratos e agressões físicas e psicológicas; questões financeiras; falta de objetivos; baixa autoestima; abuso sexual; conflitos familiares e profissionais; perdas de entes queridos, trabalho, amigos; consumo de álcool e drogas; inveja; rejeição do próprio corpo; sensação de abandono; falta de afeto; necessidade de competir; querer tudo do seu jeito; perfeccionismo; Idade: Ex. “sou velho demais para o mercado de trabalho”, “sou velho demais para amar...”.


Seus sintomas são: distúrbios de humor; sensação de impotência; desânimo; falta de interesse; perda de prazer pela vida; aparência triste e abatida; os movimentos se tornam lentos; sensação de impotência; não tolera muita conversa; fala pouco e baixo; perda ou ganho excessivo de peso; pode comer muito ou não comer nada; sente-se sem energia, preferindo dormir ou ficar sentado, prostrado, sem energia; perda de interesse ou prazer pelas atividades do dia a dia; dificuldade para dormir – insônia ou dorme demais; sensação de menos valia; Ideias suicidas.


É uma doença tão antiga quanto o homem. Jó, um dos personagens bíblicos, é um dos exemplos mais clássicos. Num determinado momento de sua vida perdeu esposa, filhos, empregados, animais e, além disso, enfrentou outras adversidades como enfermidades e aflições diversas. Conta a história que embora ele tendo resistido por certo período acaba caindo em profunda depressão, amaldiçoando a vida e desejando a morte.


Ela é caracterizada por uma tristeza profunda e prolongada, onde o depressivo vê o mundo sem cor, sem graça. A energia do depressivo volta-se para dentro. Segundo alguns especialistas, há uma disfunção na transmissão dos impulsos de uma célula nervosa a outra. Vamos entender melhor isso.

No cerébro humano existem aproximadamente 100 bilhões de neurônios. Eles se comunicam entre si através de sinapses, liberando transmissores que permitem a conexão entre dois neurônios. Atualmente já foram identificados 72 tipos de neurotransmissores, mas apenas existe remédio para 3: Noradrenalina, dopamina, serotonina. Os sistemas noradrenérgico e serotonérgicos são grandes responsáveis pela regulação do humor, sensação de bem-estar e o estado afetivo das pessoas.


A noradrenalina e a dopamina são produzidas pela glândula supra-renal ou adrenal. A serotonina é produzida através da metabolização do aminoácido triptofano. A Noradrenalina é produzida na suprarenal e é o nosso acelerador. Permite fazer qualquer coisa. Dá um impulso de fazer. Quando existe deficiência de noradrenalina a pessoa quer fazer as coisas mas não consegue. Não consegue dar o start. A frase é NÃO CONSIGO.


A Dopamina é também produzida pela suprarenal e é o nosso freio. É a molécula da motivação, do foco, do impulso e da concentração. Ela permite manter o controle dos nossos impulsos. Se não tiver dopamina não há tolerância. A pessoa não consegue esperar. Também não há controle sobre a: raiva, fome, frustração etc. Pode desencadear o episódio psicótico ou maníaco. A frase é NÃO CONTROLO. Quando há excesso de Dopamina a pessoa para, não anda...


A Serotonina funciona como a nossa embreagem. É o sinônimo da felicidade. A pessoa sabe o que fazer, pode fazer, tem controle, mas não tem vontade. Não tem motivo, nem estímulo. Não sente alegria, não sente prazer. Ela anda de primeira. Não tem vontade de fazer. Consegue mas não quer.

Ela acomete pessoas de todas as idades e é mais comun em mulheres, onde a porcentagem costuma ser mais altas que nos homens. 25% nas mulheres e 15% nos homens. Pode perdurar toda uma existência ou apenas alguns minutos. Sua intensidade depende da pessoa, de suas atitudes, influências e dos fatores que a desencadeiam. Não é relativa a determinada classe social e está presente em todas as camadas sociais e em todas as raças.


A deficiência da Dopamina pode causar: Falta de motivação, Fadiga, Apatia/Letargia, Procrastinação, Ausência de prazer, Baixa Libido, Problemas de sono, Alteração de humor, Desespero, Perda de Memória, Incapacidade de se concentrar.


É importante evitar os comportamentos autodestrutivos que aumentam muito a Dopamina: excesso de cafeína, álcool, açúcar, drogas, compras, jogos e sexo em excesso.


Para aumentar a Dopamina e a Noradrenalina você precisa aumentar a Tirosina. Alguns alimentos com Tirosina: alimentos de origem animal; farináceos – gérmen de trigo e farinha de aveia; beterraba; frutas: melancia, banana, abacate e maçã; sementes: de abobora, de gergelim e amêndoas; raiz: cúrcuma; leguminosas: feijão, favas; folhosos, algas, chá, café, cacau, ginkgo biloba; exercícios e Meditação


Para aumentar a Serotonina você precisa de alimentos ricos em Triptofano. Existem vários, mas competem com outros aminoácidos para serem absorvidos: banana, castanha de caju, carboidratos complexos: ervilhas e lentilhas, pães integrais, macarrão integral, arroz integral, batata, milho, nozes, castanhas e óleo de sementes como linhaça, chocolate amargo.


Importante também fazer exercícios e tomar banho de sol. Receber massagem também é bom, pois elimina o cortisol, hormônio do estresse, aumentando o nível de serotonina e diminuindo a dopamina.


É fundamental que o depressivo modifique seus traços de caráter, realizando uma reforma intima, modificando seu padrão mental. Só assim não recairá no processo depressivo. Para isso existem muitas alternativas para modificar o seu estado emocional e mental, tais como: meditação; terapia de vida passada; Práticas integrativas como: acupuntura, Qi Gong, yoga, musicoterapia, Reiki, medicina chinesa e Ayurvédica, reflexologia, etc. Medicação alopática e/ou homeopática; alimentação equilibrada; atividade física; psicoterapia.


Enfim, muitos recursos para sair da depressão. Está pronto para sair dela?






Vamos nos comunicar através das Redes Sociais!

Instagram | Facebook | Twitter é só procurar por @guaraciararoma 🌸

Visite meu Canal no Youtube https://www.youtube.com/guaraciararoma








Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page